segunda-feira, junho 08, 2009

63 - Biografias


Eu jamais leio biografias.

(Adoro essas frases de abertura que viram um parágrafo inteiro. Elas transformam qualquer besteirinha em uma besteira grande.)


Acho que nunca havia lido uma biografia séria antes, mas comecei em grande estilo com o livro “John Lennon, A Vida” de Philip Norman.



Sempre fui muito fã dos Beatles e em especial de John, mas não esperava que a sua personalidade e gênio criativo pudessem ser tão grandiosos. Confesso que no começo me senti um pouco decepcionado com as descobertas que fiz ao penetrar na vida de Lennon, mas o livro trata a pessoa com justiça e o artista com um cuidado especial.


Além recomendar o livro a todos que gostam de Beatles, música, artes, história da cultura pop, século XX e contracultura, divido com vocês a experiência de um iniciante em biografias.


Descobri que ler a biografia de uma pessoa, seja ela um ex-penitenciário, um estadista, um ídolo pop ou um revolucionário, pode esclarecer muito sobre nós mesmos e as pessoas que nos cercam. Uma biografia é uma olhada cuidadosa e atenta no próximo, coisa que nem sempre temos tempo de fazer. Ao ler a história de John Lennon, vi muito de alguns amigos refletido no comportamento dele e vi muito de mim mesmo. Afinal, somos todos mais ou menos parecidos, com nossas fraquezas, necessidades e sonhos. Achei muito interessante olhar de perto e com atenção para alguém, tentar entender essa pessoa e ver quanto de mim existe ali. Acho que isso torna a gente mais tolerante e nos ajuda conhecer e escolher quem está a nossa volta.


No fim das contas, foi um livro que mexeu muito comigo: fiquei triste, estimulado, revoltado, surpreso, decepcionado, orgulhoso, curioso e emocionado. Foi difícil me afastar dos romances, mas acho que foi um primeiro passo importante na abertura de novos horizontes.

10 comentários:

Cristian disse...

Como sempre as ilustras arrasam! Tinha ouvido uma crítica do livro na mtv, quando o livro foi lançado e todo mundo ficou meio que surpreso com a personalidade forte que, acho eu, nem a maioria dos fãs conhecia! Também não sou muito fã de biografias não, mas uma que me dá muita vontade de ler é a de Sílvio Santos, que é um gênio e brinca de ser Deus no mundo dele!

paulinho disse...

Aí ó, um elogio vindo de um craque sempre deixa a gente feliz.

O engraçado sobre Sílvio Santos é que ele me deixa meio nostálgico e melancólico sempre que o vejo na TV. Acho que gosto, mas tenho vergonha de admitir.

Anônimo disse...

eu já passei por algumas biografias... gosto também de livros reportagens e coisas assim. fiquei com muita vontade de ler este livro quando vc comentou comigo sobre ele, quando apressei na livraria a vontade diminuiu consideravelmente. pensei: um livro deve ser lido pelo maior número de pessoas possível e paulo deve concordar com isso; logo, estou me voluntariando para ser o segundo leitor desta biografia. (que não devolverei, pois devo passar para o terceiro leitor).

um abraço, velho, gostei dos rabiscos também.

johnny

paulinho disse...

O que é isso que vai passando para segundos e terceiros? Gripe? Nada disso. Eu empresto, mas mediante apresentação de comprovante de residência e xerox da identidade.

miau disse...

Muito legal a opinião sobre biografias, sobre a biografia e nos traços.
Abração e mande ver.

paulinho disse...

Valeu, velho Miau. Quero ver você encarar uma dessas.

Aldo disse...

Curti os traços!
Como sei que não vou ler esta Biografia, quero conversar com você a respeito!
Abração.

paulinho disse...

Então venha com tempo, Aldo.

Mara disse...

Ilustrações excelentes. Quanto ao livro, como você mesmo disse: te deixou com humores diferentes... e a mim despertou ora raiva de Jonh ora pena( eu que sei do seu humor ). Brincadeiras à parte, foi bom acompanhar essa biografia com você!!!!! Não vou ler por agora pq tenho outro mais importante na lista.

Beijão.

paulinho disse...

Marilzinha,
Contanto que eu continue o mais importante para você, tudo bem. Obrigado por agüentar mais este. Te amo.